Home > Arquivo > Levantamentos oficiais amenizam impacto da seca na produção de grãos

Arquivo

Arquivo

Levantamentos oficiais amenizam impacto da seca na produção de grãos

O levantamento de safra adotado como principal referência da produção brasileira de grãos em todo o mundo, elaborado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), amenizou os efeitos da seca e revisou para cima a produção de soja de todas as regiões do país. As perdas registradas no Sul foram menores do que o estimado um mês atrás e o aumento na colheita surpreendeu em estados como Mato Grosso, Tocantins, Piauí, Maranhão e Minas Gerais.

O 8º levantamento, divulgado nesta quinta-feira (10) pela manhã, prevê que a produção de grãos da safra 2011/12, atingirá 160,06 milhões de toneladas. Volume é 1,7% inferior ao recorde atingido em 2010/11, de 162,80 milhões de toneladas. Um mês atrás, o recuo previsto era de 2,2%.

Os números da soja foram responsáveis por boa parte dessa mudança nas estimativas. A safra, que no levantamento de abril era calculada em 65,6 milhões de toneladas, agora teria potencial para 66,68 milhões de toneladas. O índice de quebra caiu de 12,9% para 11,5% em um mês. A colheita está na reta final, mas ainda haverá quatro revisões nos números, até o início da safra 2012/13.
Paraná

A safra de grãos do Paraná será de 29,06 milhões de toneladas e não de 27,92 milhões de toneladas, conforme os novos números. Ainda assim, a diferença é de 10,4% (3,39 milhões de toneladas) em relação aos 32,45 milhões de toneladas de 2010/12, devido às estiagens. Em vez de 9,93 milhões, a soja deve render 10,80 milhões de toneladas, com redução no índice de quebra de 35,6% para 30,0%.
Milho

O milho de verão – que também sofreu com a seca no Sul mas teve expansão de área no Centro-Norte – vai render 0,6% a menos. Mês passado, o índice era o mesmo, mas positivo (indicando aumento). A colheita foi dimensionada pela Conab em 35,73 milhões de toneladas.

O que surpreende é a previsão de aumento de 40,5% na produção da segunda safra – a “safrinha” – que deve atingir 30,18 milhões de toneladas. As expansão prevista um mês atrás era de 35,1%.

Revisões

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também acaba de divulgar suas estimativas referentes às pesquisas sobre a safra 2011/12 realizadas no último mês. E segue a mesma avaliação da Conab, com leve reajuste nos números.

A produção brasileira de 2012 deve ser de 159,3 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas, segundo o IBGE. A projeção indica uma queda de 0,5% em relação ao ano passado (160,1 milhões de toneladas) e um aumento também de 0,5% sobre a pesquisa divulgada um mês atrás.


      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU